CLIQUE E OUÇA

"

Trabalhadores do Hospital Regional do Cariri denunciam práticas inadequadas no uso de EPIs

 
Trabalhadores da enfermagem estão apreensivos. Com a escassez de máscaras N95, eles foram orientados a usar a mesma máscara por 14 dias. Para isso, as máscaras usadas estariam sendo esterilizadas para reuso, o que fere a norma de segurança.
 
Profissionais da enfermagem, em especial técnicos e técnicas de enfermagem que atuam no Hospital Regional do Cariri, estão vivendo uma rotina de apreensão e medo. Em mensagens enviadas ao Sindsaúde através das mídias sociais e aplicativos, trabalhadores compartilharam mensagens com orientações que receberam das chefias sobre o uso das máscaras N95, consideradas adequadas para o manuseio de pacientes com a Covid-19. Em um trecho da mensagem, lê-se: "Infelizmente, estamos com estoque crítico de N95. Portanto, a partir de hoje à noite, todos deverão permanecer com a máscara por 14 dias." Para garantir esse uso por tantos dias, os trabalhadores estariam sendo orientados e armazenar máscaras usadas para posterior higienização e reuso, o que fere as normas de segurança da enfermagem.
 
Além disso, os profissionais afirmam que faltam para os técnicos batas impermeáveis descartáveis para realizar procedimentos no leito do paciente, como banhos e higiene oral, quando existe contato com fluidos do paciente, o que aumenta o risco de contaminação. A orientação é utilizar batas não descartáveis para serem higienizadas e reutilizadas depois por outros profissionais, o que tem gerado desconfiança sobre o processo de esterilização e mais temor de contaminação entre trabalhadores e pacientes.
 
O Sindsaúde já formalizou a denúncia junto ao Coren Ceará e ao Ministério Público. “Não podemos aceitar que a segurança dos profissionais seja negligenciada. Isso põe em risco a vida deles e de suas famílias. Com o aumento de adoecimento dos trabalhadores, quem vai cuidar da população no momento mais crítico dessa pandemia?” – indagou Marta Brandão, presidente do Sindsaúde.  A proteção dos profissionais tem sido a maior preocupação do Sindsaúde nesse momento de pandemia. Várias denúncias chegam todos os dias através do site da entidade(sindsaudeceara.org.br), mídias sociais(Face/Insta) e do APP Sindsaúde Ceará.

Postar um comentário